Lembra disso?

Os Dois Cachorros Bobos (1993)

Lembra de um desenho em que um cara grandão sempre repetia a frase:

Não é uma gracinha? MAS ESTÁ ERRADO”!!!!!

Se você lembrar do personagem, mas não do nome, nem esquenta. Apesar de uma lenda urbana dizer que ele se chamava Hollywood, seu nome (ou o de qualquer outro personagem) nunca foi dito na série.

Esse personagem é parte da animação Os Dois Cachorros Bobos (em inglês: 2 Stupid Dogs), uma animação da Hanna-Barbera criada por Donovan Cook que foi originalmente no ar nos domingos entre setembro de 1993  e maio de 1995  no canal TBS americano, mas logo migrou para o recém-criado Cartoon Network.

É um desenho sobre…

O desenho mostra dois cachorros de tamanho diferente, chamados Cachorro Grande e Cachorro Pequeno. Um é um sheepdog cinza, de focinho roxo e, geralmente, calado e faminto; o outro, por sua vez, é um dachshund bege falastrão de focinho preto. Como o título do desenho sugere, eles não são muito espertos. Eles vivem mastigando coisas e entram em conflito com um enxerido chamado Hollywood.

Viu? Ele tinha um nome. Você é que não sabia.

Na verdade, o desenho não se importava em te contar muita coisa além do necessário para que você entendesse o que estava acontecendo no episódio, que podia ser uma história em que os dois interpretam a história da Chapeuzinho Vermelho ou uma situação completamente absurda como quando eles entraram numa boate de Stripper atrás de um sapato e resolveram apreciar a paisagem.

Não sei se você lembra, mas no começo dos anos 90 o povo queria ressuscitar esse tipo de humor meio nonsense que fez sucesso nas animações da década de 1960. Ren & Stimpy e Twisted Tales of Felix The Cat são contemporâneos dos nossos totós.

Alias, essa animação foi descrita como a resposta da Hanna-Barbera ao Ren & Stimpy, que esteou dois anos antes, em 1991. É possível ver as semelhanças: os personagens dos dois desenhos não são muito brilhantes, o uso do jazz como trilha sonora e o uso de um tipo de comédia mais “nojenta” em alguns momentos.

Fred Seibert, o CEO da HB naquela época disse que não via problema nisso, uma ver que comparar as duas animações era o mesmo que comparar o Nirvana com o Pearl Jam.

Outro elemento clássico foi colocar os cachorros dividindo o tempo de tela com histórias de outro personagem. No caso, uma versão “moderna” do Esquilo Sem Grilo, mas isso só durou uma temporada.

Equipe e curiosidades:

Os Dois Cachorros Bobos foi uma das primeiras animações a ter a arte completamente digital, algo que se tornaria comum a partir dali.

A equipe de produção dessa animação continha muitos dos nomes que fariam o Cartoon Network se tornar conhecido. O diretor de arte deste desenho é Craig McCracken (autor de As Meninas Superpoderosas, e coautor de A Mansão Foster para Amigos Imaginários), sendo que, Genndy Tartakovsky (autor de O Laboratório de Dexter e Samurai Jack, coautor de A Mansão Foster para Amigos Imaginários, e responsável por desenvolver Star Wars: Guerras Clônicas) já trabalhou em alguns episódios; como diretor e/ou animador.

A animação tem 39 episódios distribuídos ao longo de três temporadas, cada uma com 13 episódios cada.

Atualmente, a série não é mais exibida no Cartoon Network, mas no seu canal irmão Tooncast. No Brasil, a série também foi exibida na Record e no SBT.

O que acharam? lembravam dessa série? Comenta aí!

Alexandre D´Assumpção

Segundo o Guia do Mochileiro das Galáxias, Alexandre D’assumpção, ou The Sumpa, é praticamente inofensivo. Apesar de todas as lendas a seu respeito, ele é apenas um professor Nerd, redator, roteirista de quadrinhos e audiovisual que nos anos 80 pediu carona para uma cabine azul e desde então, tem vivido suas aventuras através do espaço/tempo. Para facilitar a viagem, tornou-se mestre Zen na arte de ter um rosto tão comum que todos sempre o cumprimentam imaginando se tratar de outra pessoa; normalmente ele mesmo. Dono de uma péssima memória, ele nunca se lembra de detalhes importantes como rostos, grupos que passou nem dos inimigos que ameaçam sua vida, o que é péssimo quando ele os encontra em becos escuros. Sua toalha é customizada e ostenta a máscara da Iniciativa Gambate, empresa criada por ele para levar a cultura Pop a todos aqueles que dela precisarem, estejam onde estiverem. De tempos em tempos ele reverte a polaridade de sua chave de fenda sônica e leva algum compannion para passeios transmídia, seja em eventos, festivais ou programas de TV. No caso de um avistamento, principalmente se The Sumpa for a personalidade dominante, espere o inesperado e corra para sobreviver.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo