ColunasNo Século Passado

O dia em que o Homem-Aranha usou um saco de pão como máscara

Esta história foi publicada no século passado, então, sim, tem spoiler.

Os fãs do Homem-Aranha sabem o quanto a vida do amigão da vizinhança não é fácil, contas acumulando, vilões tentando te matar, a Tia May preocupada, J. Jonah Jameson, o pior chefe de todos os tempos, não larga do seu pé e o Clarim Diário não para de esculhambar sua reputação.

Tem dias que Peter Parker preferia não ter levantado da cama, e a história “O Segredo Sinistro do Novo Traje do Homem-Aranha”, publicada pela primeira vez em “Amazing Sideromante 258”, em novembro de 1984, é um excelente exemplo deste seu famoso e inseparável azar.

Ela começa com uma revelação bombástica, Mary Jane, sua melhor amiga e que no futuro viria a ser sua esposa, diz ao herói que já sabia de sua identidade há muitos anos.

Toma essa, Lois Lane! E isso que o disfarce do Homem-Aranha não é uns óculos e um penteado diferente; não senhor, é um uniforme completo com máscara e tudo.

Enquanto Peter está se recuperando e pensando no que dizer, surge pela janela a Gata Negra, sua atual namorada, e tem início um minibarraco, com a Gata exigindo que ele explique o que está acontecendo. A coisa só não descambou ainda mais para a baixaria porque era uma revista regular do Homem-Aranha e não o selo Marvel Max.

O Homem-Aranha, nesta época, estava trajando o uniforme negro, que ele obteve no planeta criado por Beyonder, durante as Guerras Secretas, minissérie que a Marvel publicou também em 1984. Retornando para a Terra, ele troca o uniforme tradicional vermelho e azul pelo novo traje, que possuía inúmeras vantagens, entre elas se transformar em qualquer roupa que o herói imaginasse (o que é uma tremenda economia para um herói que quase sempre está sem um tostão no bolso e só tem roupas velhas em seu guarda-roupa).

Agora, se você parar para pensar um pouco, é meio arriscado você usar um traje que você arranjou em um planeta alienígena e sobre o qual você não sabe absolutamente nada; Parker não sabia, por exemplo, que enquanto ele dormia, o uniforme negro o levava para “passear” pela cidade, saltando e lançando teias entre os prédios de Nova York em um sonambulismo forçado, razão pela qual ele estava sempre cansado durante o dia.

Ele também se surpreendeu quando ao tentar impedir que a furiosa Gata Negra saísse de seu apartamento, o uniforme, mesmo estando com aparência de roupa civil, disparou automaticamente uma teia nela.

Finalmente percebendo que não controlava plenamente o traje, Parker procurou a ajuda do Sr. Fantástico, esperando ele fosse capaz de dizer do que exatamente a roupa era feita.

E surpresa, não era de poliéster e nem 100% algodão, após alguns testes, ele foi informado pelo líder do Quarteto que estava andando por aí com um simbionte grudado no corpo, ou, em outras palavras, um ser vivo.

Interessante mesmo foi a recomendação do Sr. Fantástico: “sugiro que o remova imediatamente”.

Não é à toa que o homem é considerado um dos homens mais inteligentes do universo Marvel.

O uniforme tenta resistir, mas após ser atingido por uma arma sônica, se afasta de Parker e é aprisionado em uma cúpula de vidro especial.

Agora vem a parte realmente interessante; após se livrar do simbionte que viria a se transformar em Venom, um dos seus piores inimigos, o Homem-Aranha percebe que está só de cueca, e que precisa de algo para vestir.

O Tocha Humana, é claro, fica feliz de poder ajudar, e lhe entrega um antigo uniforme do Quarteto Fantástico, e como máscara, um saco de papel, desses que os supermercados costumavam dar para carregar as compras, com dois furos no lugar dos olhos.

Talvez o Tocha até tivesse algo melhor para oferecer, mas não ia perder a oportunidade de sacanear o aracnídeo, já que as piadinhas entre ambos vêm de longa data.

Foi só isso? Não, claro que não, ele ainda teve que impedir um assalto na volta para casa, utilizando o saco de papel na cabeça.

Vou deixar o Homem-Aranha resumir o seu dia:

Além de descobrir que meu uniforme está vivo, fui vítima das pegadinhas infames do Tocha! Acabo de ser humilhado! O que mais pode dar errado?”

Dica do dia, em uma história em quadrinhos, filme ou episódio de série, nunca, jamais, sob hipótese alguma, pergunte se algo pode dar errado, porque com certeza a sua situação vai piorar.

No caso do Homem-Aranha, começou a nevar.

E essa, meus amigos, é a história da origem de um dos mais icônicos uniformes já utilizados pelo Homem-Aranha.

É possível, inclusive, encontrar action figures dele para vender na internet.

Vale também a dica para Cosplay!

Por hoje é só, pessoal, na próxima semana volto com mais momentos marcantes da história dos quadrinhos.

Mostrar mais

Fernando Fontana

Fernando Fontana é escritor e adulto amador, criador do Site Super Ninguém e colaborador do Canal Metalinguagem, onde escreve sobre filmes e quadrinhos antigos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo