No Século Passado

O dia em que o Dr. Manhattan tentou um Ménage à Trois com a Espectral

Esta história foi publicada no século passado, então, sim, tem spoiler

Recomendado para maiores de 16 anos

Quando falamos em melhores quadrinhos de todos os tempos, normalmente Watchmen está nas primeiras posições da lista; na década de 80, Alan Moore nos deu sua visão de como seria um mundo onde de fato um super-humano existisse e estivesse do lado das forças norte-americanas. Neste universo, ao contrário do que havíamos visto até então tanto na DC, quanto na Marvel, a presença do Dr. Manhattan alterou drasticamente diversos eventos importantes, como, por exemplo, a Guerra do Vietnã, vencida facilmente pelo exército dos Estados Unidos apoiado por um gigante azul que explodia vietcongues apenas apontando o dedo para eles.

Além disso, temos os vigilantes mascarados, homens e mulheres sem nenhum superpoder, mas que vestiam uma fantasia e saíam nas ruas para combater o crime. Para Moore, estes vigilantes não seriam um modelo de sanidade, muito pelo contrário, alguns, como o Comediante e Rorschach, claramente possuíam graves transtornos psicológicos.

O escritor os humaniza, faz com que cometam erros e falhem, inclusive na hora H, como Dan Dreiberg, o segundo Coruja, que na primeira vez que tentou fazer amor com Laurie Juspeczyk, a segunda Espectral, não deu conta do recado.

Bem que o Coruja podia levar alguns comprimidos azuis no cinto de utilidades.

No filme de 2009, Zack Snyder também não ajudou muito o herói, já que na cena em que ele finalmente consegue acordar o passarinho, o diretor colocou como trilha sonora, Hallelujah de Leonard Cohen, provocando risadas na plateia, o que eu suponho, não fosse a intenção.

Vale lembrar que nessa cena em que ele consegue consumar o ato, ambos estão vestindo seus trajes de heróis e, acabaram de salvar uma galera de um incêndio, ou seja, como pessoa comum, Dreiberg se sente incapaz, mas como Coruja, se sente viril.

Temos que ser justos com o Coruja, não é fácil competir com o ex namorado da Espectral.

Em Watchmen 3, publicado em novembro de 1986, vemos exatamente o porquê de Dan estar intimidado. Em uma cena quente, Laurie e o Dr. Manhattan estão mandando ver na cama. Ela, de olhos bem fechados, só curtindo o momento, quando percebe que tem mãos demais a acariciando.

Ao abrir os olhos, surpresa!

O Dr. Manhattan decidiu fazer um ménage à trois com ela e com ele mesmo.

Isso mesmo amiguinho de mais de 18 anos porque esse texto está um pouco picante demais, o sujeito fez uma cópia dele para agradar a mulher na cama.

Agora, Laurie ficou um tantinho assustada com a situação, já que foi pega de surpresa, e decidiu sair para comprar cigarros e espairecer, mas acabou dando de cara com o Dr. Manhattan trabalhando no laboratório.

Sim, senhor, o cara estava em dobro na cama com ela e trabalhando ao mesmo tempo.

Agora me fala, você acha que dá para competir com alguém assim? Sem falar no medo de que o ex namorado da Espectral seja do tipo ciumento, que te pega com ela, aponta para o seu “Bráulio” e ele explode, te deixando igual ao Theon Greyjoy de GOT.

Lógico que Dreiberg ia falhar na hora H.

A sorte do Coruja é que Laurie ficou puta da vida quando viu que Manhattan estava trabalhando e, portanto, não dando 100% de atenção pra ela.

Difícil agradar a mulher, né? Se o cara consegue assoviar e chupar cana ao mesmo tempo, não dava pra sossegar e curtir? Ele te diverte em dobro ou em triplo na cama e ao mesmo tempo zera o jogo no X box, aceita que tá todo mundo no lucro.

E o Dr. ainda pede desculpas, tenta conversar, diz que se ela não gostou da sua atitude, está disposto a mudar, mas, não, nada foi o suficiente, e lá foi ela para os braços do Coruja.

Por conta dessa separação, junto com uma entrevista desastrosa em que o Dr. Manhattan é acusado de ser radioativo e ter causado câncer terminal em várias pessoas, entre elas, sua ex namorada (a que ele namorou antes da Espectral), o azulão decide se mandar para Marte.

Ele simplesmente parou e pensou: “Quer saber, pra mim deu, cansei disso tudo, vou me mudar para Marte”, e desapareceu, o que deixou os soviéticos agitados e quase levou ao início da Terceira Guerra Mundial, mas isso é assunto para outro texto.

A moral da história é o seguinte, um ménage à trois quase acabou com o mundo, então, sempre que quiserem tentar algo novo, avisem seu parceiro/parceira.

Abraços e até o próximo texto, pessoal.

Fernando Fontana

Fernando Fontana é escritor e adulto amador, criador do Site Super Ninguém e colaborador do Canal Metalinguagem, onde escreve sobre filmes e quadrinhos antigos. Tá sabendo da novidade? Somos parceiros da Amazon. Vai comprar na Amazon? Utilize o código: canalmetali06-20! e dê uma força para o canal.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo