ColunasNão Assistimos

Não assistimos: Doctor Who S12E03 -Orphan 55

Em Orphan 55 a Doutor e seus amigos vão para um Spa chamado Tranquilidade, onde tentam descansar um pouco, mas como sabemos, Doctor Who não é uma série de viagens.  

Logo no começo, Ryan (Tousin Cole) é infectado por um tecno verme e descobrimos que se trata de uma arma que não deveria estar ali e vai fuxicar no centro de comando,  onde encontra várias irregularidades, entre elas, armas para conter o avanço de um grupo de monstros conhecidos como os Vorm, que levam Benny (Col Farrell), um dos hospedes.

Acompanhada por um grupo formado por Vilma (Julia Foster), esposa de Benny, Kane (Laura Fraser), dona do Spa e a crítica de hotéis Bella (Gia Lodge-O’Meally), além de Graham (Bradley Walsh) e Yaz (Mandip Gil), a Doutor vai para o lado de fora do Spa, que foi colocado num planeta devastado pelas guerras nucleares e pelo abuso de seus habitantes, que destruíram o meio ambiente.

A incursão acaba com várias mortes e eles voltam para o spa onde temos várias revelações. Descobrimos que Bella é filha de Kane e quer explodir o local e que os Vorm transformam gás carbônico em oxigênio (como as árvores fazem). Após muitas confusões e explosões, acabamos sabendo que o planeta é a terra e que os Vorm são os sobreviventes do planeta, que passou a ser chamado de órfão 55 por ser um planeta inabitável.

A Doutor e seus amigos conseguem voltar para a Tardis e ela dá uma lição de moral ecológica, dizendo que aquele é um futuro possível que podemos evitar mudando a forma como tratamos nosso mundo.

Sinceramente? O episódio é fraco, mas bem-intencionado. E ele chegou no momento em que uma série de questionamentos tem sido levantados sobre o assunto, só que ele não se aprofundou em nada do que foi abordado. Foi assustador? Sim. Mostrou evolução de personagens? Mas nada além disso. É esquecível. Na verdade, pareceu a releitura de um episódio do décimo Doutor.

Se for uma bola fora da curva, o que vimos será um respiro necessário para episódios melhores, mas a sombra da 11ª temporada ainda paira sobre a série, que está perdendo cada vez mais fãs desde a última regeneração.

Está na hora de ligar o sinal amarelo.

Alexandre D´Assumpção

Segundo o Guia do Mochileiro das Galáxias, Alexandre D’assumpção, ou The Sumpa, é praticamente inofensivo. Apesar de todas as lendas a seu respeito, ele é apenas um professor Nerd, redator, roteirista de quadrinhos e audiovisual que nos anos 80 pediu carona para uma cabine azul e desde então, tem vivido suas aventuras através do espaço/tempo. Para facilitar a viagem, tornou-se mestre Zen na arte de ter um rosto tão comum que todos sempre o cumprimentam imaginando se tratar de outra pessoa; normalmente ele mesmo. Dono de uma péssima memória, ele nunca se lembra de detalhes importantes como rostos, grupos que passou nem dos inimigos que ameaçam sua vida, o que é péssimo quando ele os encontra em becos escuros. Sua toalha é customizada e ostenta a máscara da Iniciativa Gambate, empresa criada por ele para levar a cultura Pop a todos aqueles que dela precisarem, estejam onde estiverem. De tempos em tempos ele reverte a polaridade de sua chave de fenda sônica e leva algum compannion para passeios transmídia, seja em eventos, festivais ou programas de TV. No caso de um avistamento, principalmente se The Sumpa for a personalidade dominante, espere o inesperado e corra para sobreviver.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo