A La CarteCineclube

Luxúria (Quartet) – 1981

Intro:

O que você faria se fosse uma mulher simples dos anos 20 que após a prisão de seu marido, acaba sendo abrigada por um casal de aristocratas?

Você se envolveria com um deles?

Esta é a trama de Luxúria (Quartet), um dos três filmes que foram estreiam esta semana no Cinema a la carte.

A história gira em torno de Marya “Mado” Zelli (Isabelle Adjani), que após a prisão de seu marido, o negociante de artes Sthephan (Anthony Higgins) vai morar com o casal Heider com posto por Lois (Maggie Smith) e H.J (Alan Bates).

Ao se envolver com este casal doentio, Mado acaba se envolvendo num doentio jogo de desejo e hipocrisia ambientado na Paris de 1927. Acaba sendo uma critica à hipocrisia.

Todos sabem que Mado é amante de H.J que tenta manter as aparências com a ajuda de sua esposa Lois, que faz de tudo para que o marido permaneça feliz, num ciclo doentio que se repete sabe-se lá desde quando e que já custou a vida de alguém.

Crítica:

Em alguns momentos, as situações são tão dramáticas que acabam se tornando comicas ou farsescas. A reação do marido traído é um belo exemplo disso. É o casamento perfeito do roteiro de Ruth Prawer Jhabvala com a direção de James Ivory, que os mais jovens conhece de filmes como o elogiado Me Chame Pelo Seu Nome.

Vamos combinar uma coisa: estamos falando sobre uma coprodução França/Inglaterra do começo da década de 80 que muitos consideram “cult”. Entenda que além da narrativa ser mais lenta, o filme é cheio de frases de efeito e comentários “cabeça” típicos dos filmes europeus (principalmente os franceses) dos anos 60-80.

É ruim? Se fosse, não estaríamos falando dele 40 anos depois, concorda?

É uma delicia ver Isabelle Adjani em começo de carreira e Maggie Smith antes de Harry Potter e de Downtown Abbey. Atrizes excelentes que infelizmente, envelheceram e participam de menos projetos do que nós, seus fãs, gostaríamos. Podemos dizer o mesmo do Alan Bates.

Luxúria:

Reino Unido, 1981, Romance, 101 min, 18 anos

Direção: James Ivory

Elenco: Maggie Smith, Alan Bates, Isabelle Adjani, Anthony Higgins

Sinopse: Após seu marido ser preso, Marya (Isabelle Adjani) envolve-se com um casal, entrando em um perigoso triângulo amoroso.

Curiosidades:

Filme que deu a Isabelle Adjani o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes 1981, na mesma edição do festival em que ela foi premiada também pelo filme “Possessão”, disponível no À La Carte. O filme é uma adaptação do romance autobiográfico da autora Jean Rhys, publicado em 1928, sobre a escandalosa experiência que ela viveu com o escritor Ford Madox Ford e a esposa dele. Inicialmente, O diretor James Ivory resistiu em aceitar Maggie Smith no elenco, por não concordar que ela fosse apropriada para o papel, embora reconhecesse seu talento, mas ela acabou sendo escalada pelo produtor Ismail Merchant, e Ivory admitiu depois que ter feito esse trabalho com ela foi uma das coisas mais maravilhosas da vida dele.

Sobre o À LA CARTE :

À LA CARTE é um streaming de filmes pensado para quem ama cinema de verdade. Seu catálogo, que já conta com cerca de 400 títulos,e inclui filmes de todos os cantos do mundo e de todas as épocas: contemporâneos, clássicos, cults, obras de grandes diretores, super premiados e principalmente aqueles que merecem ser revistos e que tocam o coração dos cinéfilos. Além de pelo menos quatro novos filmes que entram semanalmente no catálogo, há também a possibilidade do aluguel unitário, que são os Super Lançamentos: um espaço para filmes que estreiam antes dos cinemas; simultâneos ao cinema; filmes inéditos no Brasil, entre outras modalidades. Outro diferencial são as mostras de cinema, recentemente o À LA CARTE trouxe especiais dedicados à cinematografia francesa, italiana, coreana e espanhola. O À LA CARTE foi criado no final de 2019 e integra o Belas Artes Grupo, que inclui também a Pandora Filmes e o Cine Petra Belas Artes, um dos mais tradicionais e queridos cinemas de rua de São Paulo.

Serviço:

Planos de assinatura com acesso a todos os filmes do catálogo em 2 dispositivos simultaneamente.

Valor assinatura mensal: R$ 9,90 | Valor assinatura anual: R$ 108,90

Super Lançamentos: Com valores variados, a sessão ‘super lançamentos’ traz os filmes disponíveis no cardápio para aluguel por 72hs.

Para se cadastrar acesse: www.belasartesalacarte.com.br e clique em ASSINE.

Ou vá direto para a página de cadastro:

https://www.belasartesalacarte.com.br/checkout/subscribe/signup

Aplicativos disponíveis para Android, Android TV, IPhone, Apple TV e Roku. Baixe Belas Artes À LA CARTE na Google Play ou App Store.

Alexandre D´Assumpção

Segundo o Guia do Mochileiro das Galáxias, Alexandre D’assumpção, ou The Sumpa, é praticamente inofensivo. Apesar de todas as lendas a seu respeito, ele é apenas um professor Nerd, redator, roteirista de quadrinhos e audiovisual que nos anos 80 pediu carona para uma cabine azul e desde então, tem vivido suas aventuras através do espaço/tempo. Para facilitar a viagem, tornou-se mestre Zen na arte de ter um rosto tão comum que todos sempre o cumprimentam imaginando se tratar de outra pessoa; normalmente ele mesmo. Dono de uma péssima memória, ele nunca se lembra de detalhes importantes como rostos, grupos que passou nem dos inimigos que ameaçam sua vida, o que é péssimo quando ele os encontra em becos escuros. Sua toalha é customizada e ostenta a máscara da Iniciativa Gambate, empresa criada por ele para levar a cultura Pop a todos aqueles que dela precisarem, estejam onde estiverem. De tempos em tempos ele reverte a polaridade de sua chave de fenda sônica e leva algum compannion para passeios transmídia, seja em eventos, festivais ou programas de TV. No caso de um avistamento, principalmente se The Sumpa for a personalidade dominante, espere o inesperado e corra para sobreviver.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo