Quer mais este assunto nerd? Nos visite diariamente.

Lembra disso? Ultraman (1966)

Use a Cápsula Beta e você Hayata, se transformará no Ultraman...Ultraman!

Que tal relembrar o primeiro Ultraman?

Ultraman completou 54 anos esta semana e o Canal Metalinguagem não poderia deixar de falar desta série inesquecível.

Em 1966, a Tsuburaya Productions nos presenteou com uma das franquias mais longevas do mundo: Ultraman.

Ultraman se sacrifica.

A série narrava as histórias de Shin Hayata, membro da Patrulha Científica cujo avião se chocou com o misterioso alien da galáxia M-78 que estava transportando um monstro ou Kaiju para uma espécie de prisão espacial. Como o monstro caiu no Japão, o Alien decidiu ressuscitar Hayata e lhe dar um artefato, a Cápsula Beta que permitira que os dois trocassem de corpo.

A ideia era que isso só acontecesse uma vez, durante a caçada ao monstro  Bemlar, mas como a Terra virou chamariz de aliens e de monstros tanto da terra quanto do espaço, a novidade acabou sendo bem útil. Bastava erguer o artefato para trazer o gigante da luz.

A Patrulha era  liderada pelo Capitão Muramatsu e tinha como integrantes, além de Hayata, os oficiais Ide (Ito, na dublagem original), Arashi, Akiko Fuji, o cadete Hoshino (que por um erro de tradução fora confundido com irmão de Fuji) e o cientista Dr. Serizawa.

A Patrulha Científica

O primeiro grande matador de monstros.

Como o Ultraman só pode ficar por três minutos na atmosfera terrestre, eles foram bem úteis, principalmente no último episódio, quando eles eliminaram Zetton,  o monstro que derrotou o herói.

Todos os outros monstros e alienígenas foram vencidos pela boa e velha pancadaria. Além de golpes de artes marciais, Ultraman contava com o Spacium Ray, sua rajada finalizadora, era capaz de criar lâminas e anéis energéticos e até rajadas de água. Como ainda não existia uma mitologia para o personagem, tudo ia sendo criado conforme fosse necessário e algumas ideias eram abandonadas ao longo do caminho.

Muitos dos vilões que apareceram nos 39 episódios da série fizeram tanto sucesso, que são citados ou aparecem até hoje. Quase 60 anos depois, no quarto episódio de Ultraman Z, o personagem basicamente repete a cena em que o Ultraman original arranca parte da carapaça que cobria o pescoço de um monstro deixando-o “em carne viva”.

Em carne viva.

Curiosidades:

O curioso é que dependendo da dublagem, Ultraman muda de bem-intencionado para um completo babaca. A redublagem dos anos 90, feita pela BKS meio que tentou deixar a coisa mais fiel, só que tornou a série menos simpática a quem a conheceu lá na década de 70 no Clube do Capitão Asa, ou em 80 no SBT ou até mesmo na Record. Outra curiosidade dessa primeira dublagem, é que ela era adaptada da versão americana e dava a entender que Hayata sabia que se transformava, quando na verdade, no último capítulo, ele é abandonado na terra sem a lembrança das suas ultra aventuras.

Eiji Tsuburaya, que não era novato nos Tokusatus, já tinha trabalhado na série de filmes do Godzilla e foi o responsável pela criação de alguns dos mais conhecidos monstros da Franquia (Mothra, por exemplo) e levou sua expertise para a série Ultra Q, que foi ao ar meses antes de Ultraman e era uma espécie de Além da Imaginação com monstros.

Já reparou que no primeiro Ultraman, os monstros que surgiam no Japão eram conhecidos da Patrulha? Isso aconteceu porque Ultraman herdou alguns atores e monstros de Ultra Q.

Outra curiosidade é sua máscara. Ele teve três. As duas primeiras, eram feitas de um material que derretia com o calor dos refletores, por isso ela ia ficando mais esquisita ao longo dos episódios. Infelizmente, só acharam o material certo perto do fina das filmagens, mas acabou servindo para as séries que vieram depois.

As três máscaras.

O fim é só o começo.

No último episódio, somos apresentados ao Zoffy, membro importante da guarda dos Ultra e descobrimos que há outros como ele, o que abre espaço para muitas outras histórias.

Dois anos após a conclusão da série, surgia o Ultraseven, que só foi incorporado á Irmandade de Ultra após o regresso de Ultraman. É interessante ver que apesar de ter o mesmo tipo de personagem, as duas séries fugiram do clima de fantasia e comédia do primeiro Ultraman. Ultraseven com suas conspirações alienígenas e mistérios ocultos, apresentava uma visão quase xenofóbica do espaço e o Regresso de Ultraman era mais focada no drama do protagonista.

O regresso, que apesar do nome, apresenta outro Ultraman, seria originalmente… o regresso do primeiro Ultraman anos após o fim de sua primeira missão na terra, mas foi esse conceito foi abandonado em prol da primeira modernização do tema, o que acontece até hoje.

Zetton, o monstro que derrotou o Ultraman.

Por mais que sempre revisitem os conceitos nostálgicos, cada Ultraman tem seu tom e seu tipo de narrativa próprios.

Nas próximas colunas: Ultraseven e o Regresso de Ultraman.

 

 

 

 

você pode gostar também