Lembra disso?

Lembra disso? Profissão Perigo (MacGyver ) 1985-1992

Lembra da série Profissão Perigo?

Originalmente, a série foi exibida entre 1985 e 1992 (sete temporadas) no canal americano ABC. A série chegou ao Brasil nos domingos da Globo, que antes da contratação de Fausto Silva, costumava exibir séries americanas. Mais tarde, a série migrou para a Sessão Aventura, cujo horário atualmente é ocupado pela novelinha Malhação.

Mac… Quem?

A série é protagonizada por Angus MacGyver (Richard Dean Anderson), aquele cara legal, que sempre ajudava os amigos e resolvia todos os problemas do episódio usando seu canivete suíço e coisas que você pode encontrar em casa.

Mac, como era chamado pelos amigos, era um veterano do Vietnã, onde usou seus conhecimentos científicos como parte do esquadrão antibombas do exército americano e mantinha uma vida dupla: Era um solucionador de problemas da Fundação Phoenix de Los Angeles e como agente do Departamento Governamental de Serviços Externos (DXS). Como ele odiava armas devido a um trauma de infância, ele desenvolveu a incrível habilidade de resolver problemas complexos usando coisas que encontramos em nosso dia a dia.

Curiosamente, a série não foi um grande sucesso lá fora, mas ganhou uma base de fãs leal que chegou a fazer convenções em que o ator chegou a participar em mais de uma situação.

Com o fim da série tivemos dois telefilmes MacGyver: Lost Treasure of Atlantis e MacGyver: Trail to Doomsday e em 2003, tentaram emplacar uma série sobre a juventude do personagem, que infelizmente (ou felizmente) não decolou. Surgiu um boato sobre um filme do personagem, mas o que acabamos tendo foi a série com de 2016, onde o personagem era interpretado por Lucas Till, que além de não ter o carisma do ator original, ainda descaracterizou a proposta inicial do personagem, que era de ser um cavaleiro solitário que as vezes contava com a ajuda de terceiros.

Se você tem idade para lembrar da série, deve se lembrar que o personagem sempre saia com soluções simples para problemas extremamente complexos. Curiosamente, os elementos praticamente impossíveis que ele usava foram criados por cientistas reais e o que parecia inverosímil era porque alguns elementos da fórmula não eram revelados para não criar problemas. Já imaginou o que você faria se um seriado te ensinasse a fazer nitroglicerina ou uma bomba usando chiclete e algum outro elemento que você conseguisse encontrar?

Ainda assim, os criadores reconheceram que, na vida real, uma pessoa teria que ter bastante sorte para realizar a grande maioria dos truques de MacGyver.

Além de nos deslumbrar com truques de tecno mágica, a série tratava de questões sociais como o controle de armas de fogo ou problemas da juventude da época, principalmente da 4ª até a 7ª temporada. Da 1ª até a 3ª temporada, a série era mais focada nas missões que MacGyver realizava para o Governo dos Estados Unidos e, posteriormente, para a Fundação Phoenix.

Curiosidades:

Vários episódios, incluindo o piloto, começam com um cold open, mostrando MacGyver já em uma missão. MacGyver frequentemente narra histórias de sua infância em relação a situação mostrada na cena, onde ele precisa realizar algum “truque”. Ele o faz com bastante simplicidade rapidamente, e a história principal começa após os créditos iniciais.

A abertura da série consiste em cenas em que MacGyver realiza suas missões, estando em situação de perigo e solucionando seus vários problemas com bastante simplicidade (esta sequência de abertura é muito mais utilizada nas três primeiras temporadas do que nas quatro últimas, quando sofreu pequenas edições). Este segmento é muitas vezes escrito e dirigido por uma equipe diferente da história principal do episódio. Após os créditos, a história principal se desenrola na estrutura padrão de séries de TV americanas, dividida por dois intervalos. Em muitos episódios, a sequência de abertura ocorre após os créditos de abertura e muitas vezes não envolve MacGyver em uma missão, mas sim em uma situação usada para o desenvolvimento da história.

No Brasil, além da abertura não ter nada disso, o tema da série foi trocado pela intro da música Tom Sawyer da banda Rush, um truque que ajudou a deixar a banda ainda mais famosa por aqui.

Lembra dos personagens da série?

  • Angus MacGyver (interpretado por Richard Dean Anderson): também chamado algumas vezes de Mac, é um herói de ação altamente inteligente que prefere resolver conflitos sem violência recusando-se a carregar ou usar uma arma de fogo devido a um acidente de infância com um revólver que resultou na morte de um amigo, o que lhe traumatizou muito. MacGyver é um defensor franco do controle de armas, bem como um defensor da preservação ambiental, da igualdade racial e da assistência aos pobres. Graduado em uma escola técnica fictícia chamada Western Tech, onde obteve bacharelado em física, Mac realiza suas missões de forma inimaginável improvisando soluções utilizando objetos comuns (algumas das mais conhecidas façanhas realizadas por ele no seriado foram consertar um radiador furado de um carro com clara de ovos, selar um vazamento químico com barras de chocolate, impedir a detonação de uma bomba com um ingresso de um jogo de hóquei, etc.), sempre acompanhado de seu inseparável canivete suíço. Mesmo nos casos em que suas engenhocas improvisadas ​​sejam usadas ​​para atacar oponentes hostis, ele sempre o faz em defesa própria e, se possível, dominando e anulando qualquer possibilidade do rival atacá-lo, mas nunca o matando. O primeiro nome de MacGyver permanece um mistério até a última temporada, sempre que lhe perguntam ele diz que não gosta do seu primeiro nome e rapidamente desconversa; no episódio piloto da série MacGyver diz que seu primeiro nome é “Stace”, mas essa informação não se torna corriqueira no restante da série. Seu primeiro nome foi revelado oficialmente apenas na última temporada, em “Good Knight, MacGyver (Part 2)”, onde ele descobre que tinha um antepassado do século VII chamado Angus MacGyver, e admite que compartilham de seu primeiro nome (informação reforçada no penúltimo episódio da série “The Stringer”, onde surge o filho de MacGyver, cujo nome do meio também é Angus).
  • Peter “Pete” Thornton (interpretado por Dana Elcar): é o chefe e o melhor amigo de MacGyver. Pete estava em uma operação do Departamento de Serviços Externos (DXS), que foi onde ele foi surpreendido pelo ingênuo Mac ao seguir Murdoc, um assassino internacional. Quando subiu de cargo para diretor de operações na Fundação Phoenix sete anos mais tarde, trouxe MacGyver para trabalhar consigo. Peter é responsável por recrutar MacGyver em suas missões, embora algumas vezes ele seja forçado a ajudar o agente em alguns problemas que ele enfrenta. Pete tem um filho chamado Michael, de uma união precedente. Em 1991, o ator Dana Elcar começou a desenvolver glaucoma, uma doença degenerativa dos olhos que causa a cegueira; esta circunstância foi descrita e mostrada na série, e o personagem de Elcar também desenvolveu a doença.

  • Jack Dalton (interpretado por Bruce McGill): é um aviador e um velho amigo de MacGyver com fracassados esquemas de enriquecer fácil que sempre lhe trazem problemas. Sempre com um quepe de aviador e um tique nervoso no olho esquerdo quando mente. Dalton muitas vezes tenta paparicar as mulheres às quais ele é apresentado por MacGyver, mas sempre fracassa.
  • Murdoc (interpretado por Michael Des Barres): é o inimigo mais frequente de MacGyver na série que sempre retorna quando dado como morto. Trata-se de um assassino mestre que nunca falha em seus planos, exceto quando MacGyver se envolve neles. Sua primeira aparição na série foi apresentada na segunda temporada. Murdoc é um mestre do disfarce, bem como altamente qualificado e criativo no uso de armadilhas. O vilão costuma tirar fotos de suas vítimas no momento da morte como uma espécie de “assinatura” ou “marca registrada” em seus planos maquiavélicos. Contra MacGyver, Murdoc costuma se vingar de seu último encontro (uma vez dado com morto, pegando sempre Mac de surpresa). Todavia, o esquema de vingança de Murdoc não só falha, como também resulta em mais uma “morte” dele. Isso se tornou um tema recorrente: cada uma das aparências subsequentes de Murdoc na série termina em outra “morte” aparentemente certa, onde ele sobrevive incrivelmente, para retornar em um episódio posterior, sempre jurando vingança a MacGyver. Murdoc é membro de uma associação de Homicidas internacional (HIT).

  • Penny Parker (interpretada por Teri Hatcher): Penny Parker e MacGyver se conheceram em um aeroporto na Bulgária (“Every Time She Smiles”) quando tentou contrabandear algumas joias em seu bolso para fora do país. Com pouco talento mas com grandes sonhos, sempre que vai atrás de um novo negócio começa um outro problema, ela foi utilizada algumas vezes por Murdoc para tentar eliminar MacGyver. Apesar de ser uma boa moça, Penny apresenta atitudes um tanto estúpidas, tendendo a agir sem pensar em diversos momentos, acarretando na ajuda de Mac.
  • Os Coltons (interpretados por Della Reese, Cleavon Little, Richard Lawson e Cuba Gooding Jr.): é uma família de caçadores de recompensas, que foram apresentados no seriado um episódio de cada vez. A única ocasião em que mais de um aparece é no episódio “The Coltons” da última temporada, onde eles protagonizaram o episódio inteiro, enquanto que MacGyver foi mostrado secundariamente. Este episódio foi originalmente planejado para ser o último de toda a série e deveria ser apresentado na sexta temporada, que deveria ser a última, mas os diretores da ABC decidiram posteriormente produzir mais uma temporada, deixando “The Coltons” para a sétima. No Brasil, esse episódio é considerado perdido.

  • Harry Jackson (interpretado por John Anderson): é o avô de MacGyver, que ajudou a criá-lo depois que sua avó e seu pai foram mortos em um acidente de carro quando Mac tinha nove anos. Sete anos depois, Harry deixou MacGyver para trabalhar no Alasca, mas sempre enviava dinheiro para MacGyver e sua mãe. Com o passar dos anos, MacGyver e Harry perderam contato, mas se reencontraram já na primeira temporada (no episódio “Target MacGyver”, onde Mac e seu avô trabalharam juntos para derrotar um assassino chamado Axminster – encenado por D’Mitch Davis) depois de dezoito anos sem se verem. Harry aparece em cinco episódios: “Target MacGyver” (1ª temporada), “Phoenix Under Siege”, “Friends” (ambos da 2ª temporada), “Passages” (5ª temporada) e “Harry’s Will” (6ª temporada). Harry morre de um ataque cardíaco no episódio “Passages” da quinta temporada (neste episódio Mac em entra em um coma depois de sofrer uma queda de um edifício após uma briga com um bandido e encontra o seu avô já como um espírito em um navio que leva as almas para o paraíso durante o seu coma), mas sua última aparição na série se dá em “Harry’s Will” da temporada seguinte, quando Harry aparece em flashbacks de MacGyver.
  • Nikki Carpenter (interpretada por Elyssa Davalos): Nikki é uma funcionária da Fundação Phoenix que começou a aparecer na terceira temporada. Muitas vezes têm diferenças de opinião com MacGyver, embora os dois acabem por respeitar-se como profissionais.

E no Brasil?

A série foi dublada no Brasil inicialmente pelo estúdio carioca Herbert Richers da primeira até o fim da terceira temporada, quando a VTI Rio passou a dublar o show a partir do décimo nono episódio da terceira temporada até o seu fim em 1992. Em ambas as dublagens, a voz de MacGyver foi dublada por Garcia Júnior, com exceção dos episódios 5 até o 18 da terceira temporada, onde Mac foi dublado por Júlio César Barreiros. A série recebeu o título de Profissão: Perigo no país, o que não caiu muito no gosto popular, visto que os brasileiros preferiram chamar a série pelo seu nome original MacGyver.

O seriado fez sua estreia na televisão brasileira em 6 de janeiro de 1986 na Rede Globo, sendo apresentado inicialmente às segundas-feiras as 21:30. No Brasil, Profissão: Perigo recebeu uma vinheta de abertura própria criada pela própria Globo utilizando um pequeno trecho da música “Tom Sawyer”, da banda canadense Rush. A Globo transmitiu a série do começo até o seu fim, exibindo a derradeira temporada no ano de 1993, um ano depois da última transmissão original nos Estados Unidos (visto que a ABC encerrou a série em 1992).

Após a exibição pioneira da TV Globo no Brasil, o seriado também foi exibido por outras emissoras posteriormente. Atualmente, Profissão: Perigo é reprisado na TV aberta pela Rede Brasil e pela TV Diário, e na TV a cabo pelo canal TCM.

E aí, leitor? Conhecia a série? Quais as suas lembranças da série Profissão Perigo? Comenta aí que a gente vai gostar muito de saber.

Alexandre D´Assumpção

Segundo o Guia do Mochileiro das Galáxias, Alexandre D’assumpção, ou The Sumpa, é praticamente inofensivo. Apesar de todas as lendas a seu respeito, ele é apenas um professor Nerd, redator, roteirista de quadrinhos e audiovisual que nos anos 80 pediu carona para uma cabine azul e desde então, tem vivido suas aventuras através do espaço/tempo. Para facilitar a viagem, tornou-se mestre Zen na arte de ter um rosto tão comum que todos sempre o cumprimentam imaginando se tratar de outra pessoa; normalmente ele mesmo. Dono de uma péssima memória, ele nunca se lembra de detalhes importantes como rostos, grupos que passou nem dos inimigos que ameaçam sua vida, o que é péssimo quando ele os encontra em becos escuros. Sua toalha é customizada e ostenta a máscara da Iniciativa Gambate, empresa criada por ele para levar a cultura Pop a todos aqueles que dela precisarem, estejam onde estiverem. De tempos em tempos ele reverte a polaridade de sua chave de fenda sônica e leva algum compannion para passeios transmídia, seja em eventos, festivais ou programas de TV. No caso de um avistamento, principalmente se The Sumpa for a personalidade dominante, espere o inesperado e corra para sobreviver.

Artigos relacionados

2 Comentários

    1. Seja bem-vindo Quincas! Essa série é um clássico. Eunão lembro muito desse episódio, mas assisti a todos na época do USA. Os meus preferidos eram com a Penny Parker, que foi um dos melhores alívios cômicos que séries de ação.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: