Lembra disso?Lembra disso?

Lembra disso? A Ilha da Fantasia (1977-1984)

Imagine viajar para um lugar onde todos os desejos se realizam.

Esta é a premissa da série Ilha da Fantasia, que aportou aqui no Brasil no comecinho dos anos 80.

Criada por Aaron Spelling e Leonard Goldberg em 1977, a série era focada no senhor  Sr. Roarke (Ricardo Montalbán) e em seu “serviçal”, o anão Tatoo (Hervé Villechaize) que a gente só chamava de Tatu, aquele que sempre avisava seu patrão da chegada do “avião”.

A dupla administrava um resort numa ilha paradisíaca misteriosa localizada em algum lugar ao sul do Pacífico, onde aqueles que pudessem pagar, iam para realizar seus desejos. Como todas as histórias do tipo, cada desejo tinha uma pegadinha que acabava dando uma lição de moral nos hóspedes que criavam os problemas que acabavam enfrentando e o anfitrião da ilha era obrigado a intervir na fantasia de seu hóspede. Houve casos em que Roarke não concedia desejos, principalmente quando os personagens estavam com alguma doença terminal ou o desejo envolvia algum dilema moral.

Curiosidades:

  • A idade real de Roarke nunca foi revelada, mas alguns de seus comentários davam a entender que ele era imortal, principalmente após um episódio em que fomos apresentados a uma mulher que ele conheceu há 300 anos. E tem os episódios em que descobrimos que ele foi amigo da Cleópatra e da Helena de Troia e o que descobrimos que ele e o Diabo disputam sua alma imortal de tempos em tempos e ao menos até aquele momento, Roarke sempre vencia;
  • Salvo exceções, Roarke sempre deixou claro que era incapaz de se envolver ou de interromper a fantasia de alguém. Entre os poderes estão psicocinese e a capacidade de ver o futuro;
  • Ainda que Roake não fosse caracterizado como alguém com poderes, houve situações em que ele demonstrou tê-los ou os recebeu de alguma fonte externa;
  • Na maior parte das entrevistas que deu, Montalbán se recusou a opinar sobre seu personagem, por mais que tivesse uma opinião a respeito, que mais tarde, revelou que via Roarke como um anjo caído e imaginava que a ilha era o purgatório.

O custo dos desejos:

No piloto da série, descobrimos que o preço dos desejos é em média 50 mil dólares, mas que em alguns casos, Roarke fazia um pro bono pra quem não podia pagar esse valor. Houve o caso do menino que quebrou seu cofre de porquinho e deu U$ 10 para o anfitrião e há casos em que o hóspede ganhou o direito de realizar sua fantasia em algum tipo de concurso.

Você lembra que a ilha teve outros funcionários?

Nossa memória afetiva nos prega uns truques, o que nos liga mais a determinadas fases de nossas séries preferidas. Em ilha da fantasia, por exemplo, lembramos de Roarke e de Tatoo, mas nas temporadas finais, a série passou por algumas mudanças. Em 1981, surge Julie (Wendy Schaal), que só ficou até 1982. Em sua última temporada, descobrimos que ela era neta do Sr. Roake. Na temporada final (1983/1984) Tatoo foi substituído por um mordomo chamado Lawrence (Christopher Hewett). Não dá pra saber o motivo real da substituição, mas a verdade é que além da audiência da série não ser mais a mesma dos primeiros anos, é possível que a vida de exageros de Hervé Villechaize possa ter influenciado a decisão.

Como a ideia foi vendida:

Após seis tentativas de vender sua ideia, Spelling e Leonard Golderg acabaram dizendo para Brandon Stoddard, executivo da ABC que o projeto era sobre uma ilha onde todas as fantasias sexuais seriam realizadas. O executivo gostou e deu sinal verde. Era só uma piada.

Famosos que participaram da série:

Entre os famosos que participaram da série estão: Ernie Hudson, Loni Anderson,Peter Graves, Barbi Benton. Michelle Phillips ( da banda The Mamas and the Papas), John Saxon. Mary Ann Mobley. Maureen McCormick (The Brady Bunch), Lisa Hartman (Tabitha, a Filha da Feiticeira),Dick York e Dick Sargent (os dois James Stephens de “A Feiticeira”) e muitos outros.

Em 1983, a Warner Bros. produziu um filme de animação chamado “Daffy Duck’s Movie: Fantastic Island”, onde introduziram Patolino (como Senhor Roarke) e Ligeirinho (como o Tattoo) para serem os anfitriões da ilha. A trilha de fundo também tem uma sinfonia bastante parecida com a da série. A paródia também fez sucesso em Portugal, onde foi editado a VHS (mais tarde foi a DVD). Em Portugal, o VHS/DVD foi o último DVD dos Looney Tunes, da coleção Warner Kids.

Reboots e Remakes:

Em 1998, 14 após o cancelamento da série, foi criada uma nova série estrelada por Malcolm McDowell . Diferente da original, onde o aspecto sobrenatural do Sr. Roarke, que na série original era mais implícito, foi evidenciado. Apesar de contar com um ator consagrado e ter a direção de Barry Sonnenfeld, a nova série durou apenas meia temporada.

Em 2020 tivemos uma adaptação estrelada por Michael Peña focada para o terror que flopou feio, mas parece que teremos uma nova série em 2021. Ao que parece, a Ilha da Fantasia está em alta.

No Brasil:

A série foi apresentada pela Rede Globo na década de 1980, no horário nobre e depois na Sessão Aventura. Em 1987 estreou na TV Manchete, sendo exibido diariamente às 19h30. Entre os anos de 1989 e 1991 foi apresentada nas madrugadas da Manchete até desaparecer da programação da emissora. Em 2004, depois de longa ausência na TV brasileira, a série voltou a ser exibida pela Rede 21 e pelo canal TCM diariamente. Também foi exibida pela Rede Brasil de Televisão e pela Ulbra TV.

Alexandre D´Assumpção

Segundo o Guia do Mochileiro das Galáxias, Alexandre D’assumpção, ou The Sumpa, é praticamente inofensivo. Apesar de todas as lendas a seu respeito, ele é apenas um professor Nerd, redator, roteirista de quadrinhos e audiovisual que nos anos 80 pediu carona para uma cabine azul e desde então, tem vivido suas aventuras através do espaço/tempo. Para facilitar a viagem, tornou-se mestre Zen na arte de ter um rosto tão comum que todos sempre o cumprimentam imaginando se tratar de outra pessoa; normalmente ele mesmo. Dono de uma péssima memória, ele nunca se lembra de detalhes importantes como rostos, grupos que passou nem dos inimigos que ameaçam sua vida, o que é péssimo quando ele os encontra em becos escuros. Sua toalha é customizada e ostenta a máscara da Iniciativa Gambate, empresa criada por ele para levar a cultura Pop a todos aqueles que dela precisarem, estejam onde estiverem. De tempos em tempos ele reverte a polaridade de sua chave de fenda sônica e leva algum compannion para passeios transmídia, seja em eventos, festivais ou programas de TV. No caso de um avistamento, principalmente se The Sumpa for a personalidade dominante, espere o inesperado e corra para sobreviver.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo