Vídeo Locadora

Férias Frustradas (1983)

Quando Harold Ramis, John Hughes e Chevy Chase se unem, o resultado é diversão garantida

Quando você olha nos créditos de um filme e descobre que a direção é de Harold Ramis, o protagonista é Chevy Chase e o roteiro pertence a John Hughes, em parceria com Ramis e Chase, pode ter certeza, a diversão é garantida.

Ramis, o eterno Egon Spengler de Caça Fantasmas foi um prolífico ator, diretor, produtor e roteirista dos anos 80, tendo em seu curriculum a direção de comédias como “Clube dos Pilantras” (1980) e “Feitiço do Tempo” (1993) e o roteiro de “Almôndegas” (1979) e de ambos os “Caça Fantasmas” (1974 e 1989), contando em todas elas com Bill Murray como protagonista.

Hughes é sempre lembrado quando o assunto é comédia adolescente dos anos 80, o homem que clássicos como “Curtindo a Vida Adoidado” (1986), “Clube dos Cinco” (1985) e “Antes Só do que Mal Acompanhado” (1987).

Finalmente, Chevy Chase, o único do trio que ainda está vivo, e cujo personagem mais famoso é justamente Clark Griswold, o patriarca da família Griswold, que em “Férias Frustradas” só deseja passar um tempo agradável ao lado de sua esposa Ellen (Beverly D´Ângelo) e seus filhos adolescentes, Rusty (Anthony Michael Hall) e Audrey (Dana Barron).

Clark é o típico cidadão de classe média, disposto a viver o sonho americano de ser bem-sucedido, com um bom emprego, um carro e uma casa decentes, ser amado e admirado pela família.

Com isso em mente, decide levar a família para visitar o parque de diversões “Walley World” na Califórnia, claramente inspirado na Disney, mas opta por não viajar de avião, o que seria muito mais rápido e prático, mas cruzar o país de carro, outra tradição norte-americana, reforçando assim os laços familiares.

Férias Frustradas é basicamente um Road Movie dividido em uma série de esquetes.

Seu efeito cômico vem justamente destas constantes e frustradas tentativas de Clark ser o pai e marido modelo, e fica ainda mais engraçado se você, de fato, já viajou de carro com a sua família, de preferência por um bom tempo, pois a identificação com algumas das situações é quase certa.

Lá estão todas as situações, os filhos brigando no banco de trás, a tia chata que não para de reclamar, a visita aos parentes, as acomodações duvidosas, e, é claro, o motorista que se recusa a admitir que está perdido ou que não tem a menor ideia do que está fazendo.

O trio de roteiristas faz questão, no entanto, de colocar um elemento extra que também rende boas risadas, a loira fatal que atiça a imaginação de Griswold e parece segui-lo pela estrada. O personagem, como tantos outros de meia idade, parece dividido entre o modelo de pai e esposo perfeito, e o sedutor que embarca em uma aventura de uma noite com uma desconhecida.

Chase, no entanto, sabe como ninguém interpretar um homem que não é este sedutor, tentando sê-lo.

O ator usa de um humor físico bem mais sutil que Jim Carrey, por exemplo, e Ramis, sabendo de sua qualidade, foca sua câmera em Chase e o deixa livre para interpretar.

Acrescente a este caldo uma série de situações absurdas, com especial menção para o épico último ato em que os Griswold finalmente chegam até Walley World, seu sonhado objetivo, e você entenderá porque Férias Frustradas é considerada até hoje uma das comédias mais divertidas dos anos 80, constantemente reprisada nos canais pagos.

A corrida dos Griswold pelo estacionamento de Walley World consegue nos fazer rir sempre que a revemos.

Vale aqui lembrar que justamente no terceiro ato que temos a participação mais do que especial de John Candy, como Russ Lasky, guarda de Walley World, e que acaba, ainda que involuntariamente, se divertindo junto com os Griswold.

O sucesso de Férias Frustradas, que custou 15 milhões de dólares e rendeu 60 milhões nas bilheterias, rendeu duas sequências, “Férias Frustradas 2” (1985), bem ruim, “Férias Frustradas de Natal” (1989), e uma espécie de Reboot em 2015, contando com Ed Helms e Christina Applegate como protagonistas.

Destes, apenas “Férias Frustradas de Natal” vale a pena, conseguindo ser quase tão engraçado quanto o original.

Embarque sem medo nessa viagem!

Fernando Fontana

Fernando Fontana é escritor e adulto amador, criador do Site Super Ninguém e colaborador do Canal Metalinguagem, onde escreve sobre filmes e quadrinhos antigos. Tá sabendo da novidade? Somos parceiros da Amazon. Vai comprar na Amazon? Utilize o código: canalmetali06-20! e dê uma força para o canal.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo