Vídeo Locadora

A Volta dos Mortos-Vivos (1985)

Unindo Zumbis, horror e humor, filme escrito e dirigido por Dan O´Bannon é entretenimento puro

Em 1968, George Romero levou para a tela dos cinemas o seu “A Noite dos Mortos-Vivos”, obra que, carregada de crítica social, deu o pontapé inicial ao gênero do Apocalipse Zumbi que povoou o imaginário do público com toda a sua mitologia, mortos que se erguem para devorar os vivos e transformá-los em novos zumbis, se multiplicando e arrastando a humanidade para o caos.

Dan O´Bannon, diretor e roteirista de “A Volta dos Mortos-Vivos”, reconhece a importância de Romero para o gênero e, inclusive cita “A Noite dos Mortos-Vivos” em seu longa, embora o personagem responsável pela citação faça questão de declarar que o filme de Romero distorceu os fatos.

Embora lembrando Romero, o filme de O´Bannon e seus zumbis têm grandes diferenças para os apresentados pelo mestre em 1968, começando pelo tom muito mais calcado no humor com altas doses de ironia. O exército norte-americano é de uma incompetência ímpar, já que por um erro de transporte, entregam tambores contendo mortos e um gás tóxico no local errado.

Anos depois, quando dois imprudentes funcionários, Frank (James Karen) e Freddy (Thom Mathews) resolvem mexer com um dos tambores, liberam o gás que dá início a uma série de eventos que terminará com os mortos se levantando do cemitério.

Se os zumbis de Romero se arrastavam e eram essencialmente estúpidos, os de “A Volta dos Mortos-Vivos” são rápidos, correm, são inteligentes e até mesmo falam, ainda que na maior parte do tempo digam a palavra “brains”, traduzida para miolos pela nossa dublagem.

Há uma cena em que um dos personagens, Burt (Clu Gulager), o dono do armazém para onde foram enviados os tanques do exército, conversa com uma zumbi cortada pela metade e amarrada em uma mesa. Ele tenta descobrir a razão pela qual os mortos estão tentando devorar os vivos, e ela responde: “para aliviar a dor de estar morta”.

Inteligentes e capazes de falar eles montam armadilhas para policiais e equipes de socorro, pedindo pelo rádio por reforços, que no fim das contas é como se estivessem pedindo comida por delivery.

Para piorar a situação, a única maneira de eliminar um zumbi, que é atingindo o seu cérebro, se mostra ineficaz na trama criada por O´Bannon; aqui, você pode decapitar um zumbi que o corpo seguirá andando e tropeçando, enquanto a cabeça seguirá “vida” e pedindo por cérebros frescos. Para exterminar um zumbi você precisa reduzi-lo às cinzas, o que, convenhamos, não é tarefa das mais simples.

Sendo uma comédia misturada com o típico horror da década de 80, algumas características não poderiam faltar, como os adolescentes rebeldes, prontos para serem as vítimas perfeitas dos Slasher Movies. Desta vez temos um grupo de Punks que acha uma boa ideia invadir um cemitério, enquanto aguarda Freddy sair do trabalho.

E se você assistiu Sexta-feira 13, Halloween ou outro filme do gênero, sabe que virgindade costuma salvar enquanto garotos e garotas que se entregam a luxúria levam a pior. O erotismo fica por conta de Trash, interpretada por Linnea Quigley, que dança seminua em cima de um dos túmulos, pouco depois de dizer para um de seus amigos que a pior maneira de morrer seria ser rodeada e devorada por um bando de velhos, o que ironicamente acaba por acontecer.

Com um final surpreendente, e não se levando a sério demais, “A Volta dos Mortos-Vivos” é engraçado, sarcástico e cumpre sua função de manter o público entretido com zumbis mais inteligentes do que os seres humanos, responsáveis pela sua criação.

Com um orçamento de 4 milhões e uma bilheteria de 14 milhões, o filme gerou continuações, mas todas elas são completamente esquecíveis, o segundo conseguindo a proeza de ter 0% de críticas positivas no site Rotten Tomatoes. Passe longe deles e atenha-se ao primeiro.

Fernando Fontana

Fernando Fontana é escritor e adulto amador, criador do Site Super Ninguém e colaborador do Canal Metalinguagem, onde escreve sobre filmes e quadrinhos antigos.Tá sabendo da novidade? Somos parceiros da Amazon. Vai comprar na Amazon? Utilize o código: canalmetali06-20! e dê uma força para o canal.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo