Quer mais este assunto nerd? Nos visite diariamente.

16 CURIOSIDADES SOBRE O CORINGA

Olá, ilustres fãs de quadrinhos. Sejam bem-vindos!

O filme do Coringa foi lançado há cerca de um mês e tem dividido opiniões. Alguns acharam o filme muito violento e temiam que, assim como acontece na tela, o filme desencadeie uma onda de violência sem precedentes. Aqueles que gostaram do filme afirmam que a violência retratada na obra é apenas um reflexo da vida real. Em vez de dar a minha opinião, prefiro que você assista ao filme e julgue por si próprio essa obra de arte.

Aproveitando o sucesso do filme, vou dividir com vocês algumas curiosidades sobre o Príncipe Palhaço do Crime. São informações que adquiri ao longo de quase trinta anos como leitor e pesquisador de quadrinhos. Todas as informações foram retiradas de fontes confiáveis. Abra o seu mais belo sorriso e boa leitura.

1. O Coringa é um personagem tão complexo que até mesmo sua concepção está envolta em mistério. Como a versão de Jerry Robinson destaca a participação de toda a equipe criativa no processo, talvez seja a mais correta. Robinson adorava jogar baralho e mostrou um esboço de um novo vilão para o Batman baseado na carta do curinga. Ao ver o desenho, Bill Finger se lembrou do ator Conrad Veidt interpretando o protagonista do filme mudo de 1928 O homem que ri. Bill Finger desenvolveu o roteiro baseado características que Jerry Robinson havia lhe passado sobre o personagem. Tanto Jerry Robinson quanto Bob Kane definiram como seria o visual definitivo do personagem.

2. A primeira aparição do Coringa aconteceu na revista Batman 1, de 1940. Nessa história, ele é retratado como um serial killer que se vinga dos que foram responsáveis por sua prisão. Eles são mortos por terem sido infectados pela substância que o vilão desenvolveu. Ela causa um ataque de riso nas vítimas, levando-as a morte. Logo em sua primeira história, os mortos são retratados ostentando um sorriso. Essa se tornou a marca registrada do Coringa.

A princípio, ficou estabelecido que o Batman mataria o Coringa em sua segunda aparição, com uma apunhalada no coração (sim, ilustre fã: o Batman matava seus inimigos no início de sua carreira). A equipe criativa temia que, caso o vilão se tornasse recorrente nas histórias, os leitores teriam a impressão de que o Batman era incapaz de deter essa ameaça. Entretanto, o editor da revista, Fredric Whitney Ellsworth, foi contra essa decisão. Nas primeiras doze edições da revista Batman, o Coringa apareceu em nove delas e logo se consolidou como sendo o arqui-inimigo do Homem-Morcego.

4. No Brasil, a tradução de Joker é Curinga. Entretanto, o vilão é conhecido como Coringa no Brasil. No Dicionário Aurélio, a palavra coringa é usada para descrever uma pessoa que é muito magra e feia. Diante disso, fica a dúvida: será que aqui no Brasil o nome do vilão é fruto de um mero erro de tradução?

5. Em 1951, foi revelada a origem do Coringa. Na história, escrita por Bill Finger, um funcionário de um laboratório descobre que no cofre da sua empresa está guardada uma grande quantia. Isso faz com que ele se alie com outros delinquentes a fim de efetuar o roubo. Como sua cabeça era coberta por uma espécie de tubo vermelho, ficou conhecido como Capuz Vermelho. O que ele não esperava era que Batman surgiria para frustrar seus planos. Na tentativa de escapar do herói, acaba caindo em um grande tonel cheio de produtos químicos. Ele sobrevive ao acidente, mas sua pele fica branca, os cabelos verdes e surge um perpétuo sorriso vermelho em seu rosto. Ele adota a identidade de Coringa devido a sua semelhança com a carta de mesmo nome.

6. Em 1954, o psiquiatra Fredric Wertham publicou o livro A Sedução do Inocente. Valendo-se de dados adulterados, o livro mostrava que as revistas em quadrinhos eram a grande responsável pelo aumento da delinquência juvenil, dentre outros fatores. A repercussão dessa obra foi tão grande que as editoras de histórias em quadrinhos norte-americanas resolveram criar um código de autorregulamentação, o Comic Code Authority. Esse código baniu todo e qualquer tipo de violência das histórias em quadrinhos. Em decorrência disso, os planos do Coringa se limitavam apenas a “tirar sarro” da dupla dinâmica.

7. No seriado do Batman de 1966, César Romero é o ator que dá vida ao Coringa. Durante sua carreira no cinema, ele sempre interpretava o típico galã latino. Como esse papel começou a entrar em decadência, aceitou o papel do vilão desde que não precisasse raspar o seu bigode, sua marca registrada.

8. No início dos anos 70, o roteirista Denny O’ Neil e o desenhista Neal Adams fizeram com que o Coringa voltasse às suas origens. Ele voltou a ser retratado como um psicopata homicida. Nesse período, o Coringa se tornou o primeiro vilão a ter uma revista própria.

9. Na revista A piada mortal, de 1988, escrita por Alan Moore e desenhada por Brian Bolland, é recontada a origem do Coringa, utilizando elementos da história de 1951. Mesmo assim, como em determinado momento o personagem afirma que, se for pra ter um passado, prefere que seja de múltipla escolha, não se pode afirmar que realmente se trate de sua origem verdadeira. A história se tornou famosa porque o vilão atira na Bárbara Gordon e ela fica paraplégica. Como essa história acontece na cronologia oficial da DC, ela é obrigada a abandonar sua carreira de Batgirl. Tempos depois, ela volta a ajudar os vigilantes de Gotham ao assumir a identidade do hacker Oráculo.

10. Quando Dick Grayson assumiu a identidade de Asa Noturna, a DC percebeu que, sem um Robin, as revistas do Batman vendiam menos. Esse problema foi resolvido com a criação do segundo Robin, Jason Todd. Infelizmente, esse personagem não caiu nas graças dos fãs. Diante disso, foi escrita uma história em que novo Robin seria espancado com pé de cabra quase até morte pelo Coringa. No final da trama, foi divulgado um número de telefone e caberia aos fãs decidir se Jason Todd sobreviveria ou não. A maior parte do público decidiu pela morte do personagem. Essa história foi escrita por Jim Starlin e desenhada por Jim Aparo. Foi publicada em 1988 e recebeu o nome de Morte em Família.

12. Em 1989, foi publicada a revista Asilo Arkham: Uma Casa Séria Num Sério Mundo. Escrita por Grant Morrison e ilustrada por Dave Mckean, o Coringa obriga o Batman a entrar no famigerado asilo. Caso contrário, os funcionários do local seriam mortos. No roteiro inicial, o Coringa abordaria o Batman usando maquiagem e uma lingerie preta, parodiando a Madonna. Como o filme do Batman, do Tim Burton, estava para ser lançado, a DC optou por mostrar o vilão sem essas roupas. Entretanto, as insinuações que o Coringa faz sobre o possível relacionamento entre Batman e Robin estão presentes. A fim de provocar ainda mais o seu rival, o Coringa passa a mão na bunda dele.

13. Dirigido por Tim Burton, em 1989, o filme Batman foi um sucesso de público. Ele foi responsável pelos inúmeros filmes de heróis que surgiram na década de 90. Interpretado por Jack Nicholson, o Coringa rouba todas as cenas em que aparece ao lado do Batman (Michael Keaton). O que pouca gente sabe é que Nicholson aceitou um cachê modesto desde que recebesse uma porcentagem da bilheteria e da venda de produtos licenciados do filme. Como a Warner investiu muito dinheiro na divulgação do filme, pode-se dizer que o único que realmente saiu lucrando com o filme foi o Jack Nicholson.

14. Batman: The Animated Séries (Batman: A Série Animada), a mais reverenciada série de desenho animado do Batman, foi lançada em 1992 e tem o visual inspirado no filme do Batman, de Tim Burton. Nesse desenho, o Coringa é dublado por Mark Hamil. Ele é mais conhecido pelo papel de Luke Skywalker na saga Star Wars,

14. O sucesso do primeiro filme do Batman foi tão grande que uma sequência logo foi cogitada. A princípio, seria uma sequência direta do filme anterior e Jack Nicholson repetiria seu papel como o Coringa. Quando Tim Burton aceitou dirigir Batman: o Retorno, o planejamento do filme teve de ser refeito já que o diretor é conhecido por não gostar de fazer sequências. Apesar de ter alguns elementos do primeiro filme, Batman: o Retorno é uma história independente. O filme foi lançado em 1992

15. A majestosa atuação de Heath Ledger interpretando o Coringa no filme Batman: Cavaleiro das Trevas lhe garantiu um Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante em 2009. Segundo Christopher Nolan, diretor do filme, a maquiagem do ator foi inspirada no visual do protagonista de O Corvo (1994), interpretado por Brandon Lee.

16. O sucesso do filme do Coringa, de 2019, mostrou que um filme de vilão bem estruturado dispensa a participação do herói. O modo como Joaquim Phoenix interpreta o personagem-título pode lhe render um Oscar de melhor ator na cerimônia de 2020.

Então, ilustre fã de quadrinhos, conseguiu conhecer melhor o maior vilão das HQs Se tiver alguma curiosidade que não foi apresentada aqui, escreva nos comentários que terei o maior prazer de pesquisá-la e solucioná-la.

Até breve!

você pode gostar também